A promoção de vendas orientadas por dados se torna cada vez mais necessária. Principalmente após o cenário que vivemos em 2020, onde o crescimento de compras pela internet foi protagonista, junto da necessidade de adaptação das empresas para o meio digital. Agora chegou a vez de conhecermos um pouco mais sobre as 5 ações de Marketing Data Driven que vão ajudar seu negócio a avançar ainda mais nas vendas em 2021. Confira!

1. Análise da Cesta de Compras

Esta é uma das técnicas mais utilizadas em ciência de Dados e pode ser feita com base no histórico de vendas dos clientes. Além disso, ela permite entender as relações entre produtos e categorias, facilitando o aumentando de suas vendas . E a grande vantagem da Análise da Cesta de Compras é justamente você poder montar combos de vendas a partir de padrões pré-existentes na sua base de clientes.

A análise de cesta de compras (também conhecida como mineração de regras de associação) é um método útil para descobrir os padrões de compra do cliente, extraindo associações ou co-ocorrências dos bancos de dados transacionais das lojas. Como as informações obtidas na análise podem ser usadas na formação de estratégias de marketing, vendas, serviços e operações, elas têm despertado interesse em pesquisas.

Market basket analysis in a multiple store environment. Yen-LiangChen, Kwei Tang,  Ren-JieShen, Ya-HanHua (2005)

2. Recomendação de Produtos

Se você tem Netflix, ou já comprou na Amazon, por exemplo, provavelmente já deve ter recebido sugestões de séries, livros e produtos para compra. Afinal, é muito comum encontrar em e-commerces aquela famosa frase: “quem comprou esse produto, também comprou esse!”.

Com base nessa prática, estima-se que um percentual de até 20% dos produtos vendidos por grandes varejistas venha de sistemas de recomendação como esses. E eles são muito úteis, pois entendem comportamentos baseados na relação do usuário com os produtos, e entre usuários e categorias. Isso possibilita incrementos nas vendas, além de auxiliar a entender como os clientes se comportam em relação a ofertas.

O objetivo de um sistema de recomendação é gerar recomendações significativas a uma coleção de usuários para itens ou produtos que podem interessá-los. Sugestões de livros na Amazon ou filmes na Netflix são exemplos reais de operação de sistemas de recomendação de força da indústria. O design de tais mecanismos de recomendação depende do domínio e das características particulares do dados disponíveis.

Recommender Systems. Prem Melville and Vikas Sindhwani (2010)

3. Juntar Bases de Dados

Atualmente as empresa obtêm dados de diversas fontes, como ERP, CRM, Google Analytics, E-commerces e redes sociais. Com essa enorme gama de fontes de dados, os profissionais de marketing podem ficar paralisados, se perguntando “Por onde eu começo? O que eu faço?”.

A minha resposta é sempre a mesma: comece listando suas maiores dores, pois são elas que mostram o caminho para você. Um exemplo é a questão do carrinho abandonado no e-commerce. Ao juntar os dados do Google Analytics com o histórico de vendas, você consegue observar um padrão no perfil de quem abandona, além de entender como se comporta, quais são suas respostas às ofertas e suas recompras.

A integração de dados é o problema de combinar dados que residem em fontes diferentes e fornecer ao usuário uma visão unificada desses dados. O problema de projetar sistemas de integração de dados é importante nas aplicações atuais do mundo real e é caracterizado por uma série de questões que são interessantes do ponto de vista teórico.

Data integration: a theoretical perspective. Autor: Maurizio  Lenzerini (2002)

4. Segmentar Clientes

Em um mundo cada vez mais personalizado, as pessoas também querem receber comunicações personalizadas das empresas. Um exemplo disso é a criação de ofertas baseadas em grupos de pessoas que pensam, agem e se comportam de forma similar, buscando gerar melhores resultados e maior aderência do público.

Nos últimos anos, passamos de Black Friday para November Friday, um mês inteiro de ofertas e ações. Agora, imagine o consumidor recebendo essa carga imensa de informação. Ele passará a ser mais seletivo, prestando atenção naquelas que conversam diretamente com seus interesses. Por isso, fazer ofertas e interações segmentadas é uma maneira direta e prática de aumentar a resposta a promoções.

Clustering é uma técnica comum para análise de dados estatísticos, que é usada em muitos campos, incluindo aprendizado de máquina, mineração de dados, reconhecimento de padrões, análise de imagens e bioinformática. Clustering é o processo de agrupar objetos semelhantes em grupos diferentes, ou mais precisamente, o particionamento de um conjunto de dados em subconjuntos, de modo que os dados em cada subconjunto de acordo com alguma medida de distância definida.

An Overview on Clustering Methods. Autor: T. Soni Madhulatha (2012)

5. Automação de Marketing

Quando falamos em Marketing, cada vez temos mais pontos de atenção e contato com os clientes. São diversas as formas de enviar e receber estímulos, como Whatsapp, e-commerce, suporte de vendas e sites de reclamação. Nesse contexto, para que possamos ser estratégicos, precisamos automatizar ações que exigem muitas tarefas. E-mail Marketing, SMS e Whatsapp são alguns exemplos que geram retorno real em vendas. Para colocá-los em prática, precisamos entender quais pessoas querem receber, como elas querem receber seus contatos e como fazer isso de forma organizada e escalada. Para 2021, analisar os dados de automação e gerar predições sobre eles aumentará a eficácia e satisfação dos clientes nesse contexto.

Além de ser a última palavra da moda, em termos simples, automação de marketing é o uso de software para automatizar processos de marketing, como segmentação de clientes, integração de dados de clientes e gerenciamento de campanhas. Implementada corretamente, a solução certa de automação de marketing ajuda você a se concentrar em seus clientes e acelerar os compradores por meio do funil de vendas, com muito menos recursos humanos e custos muito mais baixos. O uso de software de automação pode ajudá-lo a centralizar seus dados, entregar uma estratégia de contato muito mais relevante (e complexa), nutrir leads em clientes potenciais e tornar mais fácil para você acompanhar o sucesso de suas campanhas de marketing. 

What is marketing automation? Autor: Anthony Bagshaw (2015)

Gostou desse conteúdo? Aproveite para conferir mais no nosso blog e em nossas redes sociais: Instagram, LinkedIn e Facebook.