Eu poderia começar este texto falando de como o mundo está mudando, o quanto a tecnologia está evoluindo, inteligência artificial, machine learning, drones, smart homes e até a estranha capacidade do seu filho/irmão/afilhado de 6 anos usar seu ipad vendo conteúdos no Youtube enquanto joga Fornite no PS4 com jogadores do mundo inteiro. 

Então, se estamos falando de ser “à prova de futuro” teríamos que entender como estes segmentos/comportamentos vão influenciar os próximos anos? É importante, claro. Mas temos uma sugestão que fará você se manter relevante independente da tecnologia ou tendência que surgirá. Vamos te ilustrar isso a partir do Netflix.

Não sei se você já notou, mas quando estamos navegando pelos filmes e séries da plataforma, as capas tendem a mudar durante um tempo. Quando você acessou La Casa de Papel pela primeira vez, a capa era apenas o logo e o personagem do “Professor” fazendo a clássica cara de gênio. Porém, ao acessar depois de um tempo, a capa muda para a foto da personagem Tóquio.

Isso vai bem além de uma questão estética. Quando acontece essa mudança, a Netflix está analisando seus usuários. Aqueles que escolhem assistir a série com um personagem específico na capa tendem a ter mais afinidade com ele. Logo, na hora de recomendar um filme para o usuário, eles vão recomendar algum que possua o ator presente na capa do filme que você assistiu. 

Esse foi (e possivelmente sempre será) um dos fatores que tornaram a Netflix uma empresa hiper competitiva diante do seu segmento: a capacidade de entender seus usuários e interagir e personalizar a experiência de cada um de maneira individual e pessoal. Lembrando, claro, que o Netflix se encontra num mercado cuja competitividade está aumentando com a entrada de novos players, mas sua capacidade de aprofundar o conhecimento da sua audiência e consumidores e utilizar isso para criar uma experiência única para cada um com certeza aumenta suas chances de distinção entre os concorrentes. 

Nós gostamos de dizer aqui na Iris que quando um negócio passa a ter essa capacidade da Netflix, ele se torna à prova de futuro. Ou seja, independente das inovações e tendências que surjam, o entendimento e a proximidade que possui dos seus consumidores garantem uma capacidade adaptativa de se manter relevante para sua audiência.

Para te ajudar, temos aqui uma colinha tirada diretamente do nosso podcast, quando o nosso CEO, Antônio Gornatti, explicou com maior profundidade esse tema:

Traduzindo: 

1 – primeiro você busca formas de centralizar e captar todas essas informações que seus clientes geram;

2 – Depois você cria uma visão única e centralizada deste cliente. Chamamos isto de Single Profile;

3 – Obtenha as ferramentas necessárias para conversar individualmente com ele através da jornada pela qual ele passa com o seu produto/serviço;

4 – Tendo isso no core da sua empresa, você já está alimentando um negócio que se previne do futuro.

Assim, mesmo com as diversas mudanças que seu cenário vai ter, você ainda estará na vantagem pois terá o conhecimento necessário de seus clientes para se adaptar da forma que precisar. Isso que é ter propriedade sobre a sua audiência. 

Se você se perguntou como que você pode ajudar o seu negócio a ter esse nível de entendimento sobre os consumidores e caminhar na direção de se tornar à prova de futuro, calma: temos alguns conteúdos aqui no blog que vão te auxiliar nessas etapas que eu citei:

Além dos textos, temos o episódio completo do Snacks, nosso podcast no qual debatemos sobre este assunto. Você pode assistir tanto pelo Spotify quanto Youtube.

Espero que tenha gostado e caso queira trocar uma ideia com a gente, só mandar um alô para marketing@somosiris.com.